Roménia poderia ter um programa nacional dedicado à insuficiência cardíaca – o Jornal Galenus

   Uncategorized

Nas condições sob as quais as estatísticas são preocupantes mostra que, em média, em cada hora de um romeno com a crônica, a insuficiência cardíaca (IC) morre, políticos e médicos se reuniram para encontrar soluções no âmbito da mesa-redonda “o Encargo de insuficiência cardíaca crônica na Roménia – um importante desafio para o sistema de saúde”. No evento de 20 de março de 2018, presidente da Sociedade romena de Cardiologia, prof. dr. Dragos Vinereanu anunciou o início dos procedimentos para a Roménia, para ter um programa nacional para a insuficiência cardíaca. Por meio desse ano deve ser apertado de várias propostas para este novo programa. No evento foram apresentadas as estatísticas alarmantes, que informa que, em nosso país, a mortalidade por insuficiência cardíaca crônica é o dobro do de outros países da União Europeia – 40/100.000 pessoas!

A cada hora, aparecem na Roménia cerca de 5 novos casos de insuficiência cardíaca

Cerca de 560.000 dos romenos por mais de 35 anos (4,7% da Roménia população) sofrem de insuficiência cardíaca, e em cada hora aparecem 5 novos casos (cerca de 45.000 novos casos a cada ano), mostram as estatísticas apresentadas na mesa-redonda. A probabilidade média de sobrevivência de mais de dez anos para um paciente com insuficiência cardíaca é de apenas 20%!

“O prognóstico é pior do que a maioria das formas de câncer, nas condições de um tratamento relativamente limitado de possibilidades. Além disso, a insuficiência cardíaca envolve o uso significativo de recursos da sociedade para o tratamento destes pacientes e para a sua reinserção social”, disse o professor. dr. Dragos Vinereanu.

O evento contou com a presença de dra. Átila László, o presidente da Comissão de Saúde Pública do Senado romeno, que foi nomeado presidente do grupo de trabalho para identificar as medidas necessárias em relação à IC, Sorina Pintea, o ministro da Saúde, Florin Buicu, o presidente da Comissão de Saúde e Família da Câmara dos Deputados, Loreta-Diana Pavão, estado de conselheiro da Administração Presidencial e Razvan Vulcanescu, o presidente da Casa Nacional de Seguro de Saúde.

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *