Medicamento para a diabetes, com efeito neuroprotetor – Revista de Hoje

   Uncategorized

Uma droga, originalmente aprovado para o tratamento da diabetes, tem provado ser eficaz na redução dos efeitos da doença de Alzheimer. Nas condições em que nos últimos 15 anos, não encontrou nenhum novo tratamento contra o mal de Alzheimer, os cientistas afirmam que a descoberta é particularmente importante. A droga, chamada no estudo agonista do receptor triplo (TA), protege as células do cérebro atacado por esta forma de demência em três formas diferentes, através da ativação de receptores de GIP-1, GIP e glucagon. A pesquisa foi realizada por cientistas da Universidade de Lancaster no reino Unido. O estudo foi conduzido em camundongos de laboratório geneticamente modificados. A droga tem efeitos benéficos contra a perda de memória, protege as células nervosas, reduzir a inflamação crônica e o estresse oxidativo e retarda o ritmo da perda de células nervosas.

Diabetes, fator de risco para a doença de Alzheimer

A ligação entre o mal de Alzheimer e a diabetes tipo 2 é conhecido por mais tempo, a explicação sendo que o diabetes é um fator de risco para a doença de Alzheimer, bem como um elemento que torna a doença progresso muito mais rápido. “Estes promissores resultados demonstram a eficácia desta droga, que foi originalmente desenvolvido para o tratamento de diabetes tipo 2, mas tem mostrado efeito neuroprotetor importante em vários estudos”, disse o professor. dr. Cristão Hölscher, coordenador do estudo.

As estatísticas sobre a doença de Alzheimer são extremamente preocupantes. Nos Estados Unidos existem mais de 5 milhões de pacientes, mas os especialistas estimam que, em 2050, o seu número pode chegar a 16 milhões. Na Roménia, associações estima que existem cerca de 300.000 casos de doença de Alzheimer.

Fonte: Sciencealert.com

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *