16 de março, o Dia Mundial do Sono – Revista Galenus

   Uncategorized

No dia 16 de março, teve lugar a 11ª edição do Dia Mundial do Sono, organizada pela Sociedade romena de Pneumologia. “Manter o ritmo e aproveite a vida!” é o lema, com o propósito de enfatizar a importância dos ritmos circadianos para um sono saudável. O lema foi inspirado pelos estudos dos três laureados do Prêmio Nobel de Fisiologia ou Medicina de 2017. Dia mundial do Sono é um evento anual de consciência, reconhecido a nível internacional, que reúne pesquisadores, profissionais de saúde e pacientes, para destacar a importância do sono na saúde.

O sono, uma necessidade básica do ser humano

A pesquisa mostra que passamos cerca de um terço de sua vida dormindo. O sono é uma necessidade básica do ser humano. Pessoas que gostam de uma noite de sono, sem interrupções apresentam baixos índices de hipertensão, diabetes, obesidade e outras doenças crônicas.

“Os problemas do sono constituem uma epidemia global que ameaça a saúde e a qualidade de vida. 35% das pessoas sentem que não dormir o suficiente, sendo afetado tanto fisicamente e mentalmente, mas a taxa de buscar ajuda profissional ainda é pequeno, as condições em que a maioria dos distúrbios do sono são evitáveis ou tratáveis”, disse o professor. dr. Florin Mihălțan, presidente da Secção de Somnology da Sociedade romena de Pneumologia.

Os circuitos da circadiano refere-se a eventos cíclicos no corpo relacionadas com os ritmos da liberação de hormônios, temperatura corporal e níveis de tensão. Estes relógios biológicos são afetados por fatores ambientais, tais como luz solar ou alterar o fuso horário e o transtorno pode aumentar o risco de distúrbios do sono, mental ou de saúde pode levar a problemas crônicos, como a obesidade, a hipertensão e a diabetes.

Como atividade física e nutrição, o sono é essencial para a regulação da taxa metabólica em crianças e em adultos. Os dados epidemiológicos dos últimos anos reflete a tendência paralela para a diminuição da duração do sono e o aumento de distúrbios metabólicos, como obesidade, diabetes ou hipertensão. Há evidências de que demonstra a relação entre a duração do sono e a obesidade infantil.

“Na Romênia, 9,6% das crianças estão em risco de distúrbios respiratórios durante o sono, de acordo com o primeiro estudo realizado em relação a isso, em nosso país. Descrito no presente e, em crianças, tipo II, da síndrome da apnéia do sono, com a obesidade. Esta associação, que combina a fragmentação do sono com deficiência de oxigenação, tem um maior risco de resistência à insulina e possível diabetes. Ao mesmo tempo, a obesidade é um fator de risco para apneia do sono”, disse o dr. Mihaela Oros, presidente da Associação para Distúrbios do Sono em Crianças e Adolescentes.

Mais informações sobre o Dia Mundial do Sono, as conseqüências dos distúrbios do sono, mas também sobre os princípios de dormir corretamente, encontrar na Sociedade do site romeno Pneumologia – .

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *